• Maringá   (44) 3262-1595
  • Cascavel   (45) 3096-1100
  • Email: certezza@certezza.com.br
  • Rede Social

Artigos

01 de setembro de 2017

A CONTABILIDADE COMO DEVE SER FEITA

O grupo Banco Mundial, em sua simbólica publicação anual, o “Doing Business”, divulgou, para o ano de 2017, o ranking da classificação das economias de 189 nações. Esse estudo tem como objetivo analisar o grau de facilidade de se fazer negócios que estes países apresentam. Essa pesquisa contempla itens como o tempo para abertura de empresas, cumprimento de contratos, registros de propriedades, pagamento de impostos e etc.

Não era de se esperar que o Brasil, uma nação aonde as empresas gastam, em média, cerca de 2.600 horas anuais para ficarem em dia com as obrigações fiscais, devida a alta carga de tributos e também pela complexidade tributária imposta pela Legislação, atingisse uma boa classificação, assim, ficando entre os últimos lugares nos quesitos de Abertura de Empresas (175º), Obtenção de Alvarás (172º) e Pagamento de Impostos (181º). Entretanto o país ainda conseguiu atingir uma boa colocação em relação a outros quesitos, como na Obtenção de Eletricidade (47º), Proteção dos Investidores Minoritários (32º) e Execução de Contratos (37º). Com isso o Brasil conseguiu atingir, no ranking geral, o 123º lugar.

Tendo em vista o cenário econômico apresentado podemos perceber que a burocracia instaurada em nosso país gera um sacrifício descomunal por parte dos contribuintes fazendo com que os investimentos direcionados para a nossa nação sejam inibidos. Muitas vezes a sonegação acaba sendo a saída para uma empresa sobreviver em meio ao caos fiscal, o que é grave, pois, além de lesar os cofres públicos, o empreendedor também corre o risco de sofrer penalidades e infrações em uma futura fiscalização sobre o seu empreendimento.

Outro problema que a evasão fiscal ocasiona ao empresário é a impossibilidade de se aproveitar dos benefícios fiscais oferecidos pelo Governo, uma vez que uma Empresa que apresente uma contabilidade que se encontre em desacordo com as Normas estabelecidas não poderá se enquadrar em qualquer tipo de benefício legal, deste modo, tendo que arcar integralmente com o ônus tributário, quando, poderia muito bem reduzir ou até mesmo isentar-se do recolhimento.

Entender o obscuro Sistema Tributário Brasileiro não é uma das tarefas mais fáceis a se fazer. Todos os dias os empresários precisam tomar decisões difíceis e complexas, as quais podem ser determinantes para o bom andamento de seu negócio. A Certezza, com toda sua experiência e com seu quadro de colaboradores qualificados, oferece diversos serviços na área tributária e possui o comprometimento de dar mais segurança nas tomadas de decisões de nossos clientes.
 
Por: Eduardo Herves Faccin
Certezza Consultoria Empresarial